domingo, 30 de maio de 2010

Braille






SOCIALIZANDO EXPERIÊNCIAS E SABERES
O Centro de Formação do Educador I (CEFE I ) junto a SEMED NA ÁREA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL promoveram o curso de Braille a comunidade e professores da rede Municipal.
Com o objetivo de promover a reflexão e a construção do conhecimento como processo contínuo de formação docente.
Socializar experiências vivenciadas a partir das formações dadas neste Centro.


Afinal o que é Braille? São pessoas que não vêem, para que possam ler é necessario o uso dedos, com códigos de postos.

HISTÓRIA DO SISTEMA BRAILLE

O Sistema Braille é um código universal de leitura e de escrita, usado por pessoas cegas inventado na França por um jovem cego chamado Louis Braille. O ano de 1825 é reconhecidocomoo marco dessa importante conquista que favoreceu a inclusão social e educacional das pessoas com deficiência visual.
Destaca-se que antes dessa histórico invento, registram - se inúmeras tentativas, em partes diversificadas do mundo, de superar o desafios da proporcionar um meio eficaz das pessoas cegas de ler e escrever, instrumento indispensável para ampliar o acesso aos bens culturais e fomentar um maior exercício da cidadania.
Dentre essas tentativas, destaca - se o processo de representação dos caracteres comuns com linhas em alto-relevo, adaptado pelo Valentin Hauy, fundador da primeira escola para cegos no mundo, em 1784, na cidade de Paris, denominada Instituto Louis Braille, tinham acesso apenas à leitura. Até então, não havia recurso que permitisse à pessoa cega comunicar-se pela escrita individual.
Louis Braille, ainda jovem estudante, tomou conheicmento de uma invenção denominada sonografia, ou código militar, desenvolvida pro Charles Barbier, oficial do exército franês. O invento tinha como objetivo possibilitar a comunicação noturna entre oficiais nas campanhas de guerra.
Baseava-se em doze sinais, compreendendo linhas e pontos salientes, representando sílabas na língua francesa. O invento de Barbier não logrou êxito no que se propunha inicialmente. Barbier levou seu invento para ser experimentado entre pessoas cvegas do Instituto Real dos Jovens Cegos.
A significação tátil dos pontos em relevo do invento do referido oficial foi a base para a criação do Sistema Braille, aplicável tanto na leitura como na escrita por pessoas cegas e cuja estruta diverge fundamentalmente do processo que inspirou seu inventor. o Sistema Braille, utilizando seis pontos em relevo dispostos em duas colunas possibilita a formação de 63 símbolos diferentes, usados em textos literários nos diversos idiomas, como também nas simbologias matemática e científica em geral, na música e, recentemente, na informática.
A partir da invenção do Sistema Braille, em 1825, seu autor desenvolveu estudos que resultaram, em 1837, na proposta que definiu a estrutura básica do sistema, ainda hoje utilizado mundialmente. o sistema inventado por Louis Braille teve relevante aceitação por parte das pessoas cegas, registra-se ainda, algumas tentativas para a adoção de outras formas de leitura e escrita, contudo sem resultado prático, para aperfeiçoamento da invenção de Louis Braille.
Apesar de algumas resistências mais ou menos prolongadas em outros países da Europa e nos Estados Unidos, o sistema Braille, por sua eficiência e vasta aplicabilidade, impôs-se definitivamente como o melhor meio de leitura e de escrita para as pessoas cegas.
O sistema Braille consta do arranjo de seis pontos em relevo, dispostos em duas colunas de três pontos, configurando um retêngulo de seis milímetros de altura por aproximadamente três milímetros de largura. Os seis pontos formam o que se convencionou chamar "cela Braille". Para facilitar suas identificação os pontos são numerados da seguinte forma: Do alto para baixo, coluna da esquerda: pontos 1, 2, 3;
Do alto para baixo: coluna sa direita: pontos 4, 5, 6.

1 o o 4
2 0 0 5
3 0 0 6
Conforme foram combinados os pontos entra si, formar-me-ão as letras por exemplo. o ponato 1, sozinho, representa o "a" As diferentes disposição desses pontos permitem a formaçãode 63 combinações, ou símbolos BRAILLE.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Trabalho de MBA de Gestão em Ciência da tecnologia e Inovação

UNIVERSIDADE VIRTUAL DO MARANHÃO – UNIVIMA
CURSO DE MBA EM GESTÃO E ENSINO DE CIÊNCIA:
TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
Professora: Bianca Bozon Moreira







TRABALHO

ATIVIDADE DISSERTATIVA DA DISCIPLINA
GESTÃO DO CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL








MARIA GORETE ARAUJO




SÃO LUÍS- 2010


TEMA: REFLEXÕES SOBRE GESTÃO DO CONHECIMENTO APLICADAS A GESTÃO ESCOLAR









Toda mudança traz a perspectivas do novo, da superação de problemas, de avanços, mas também muitas vezes, traz dúvidas, insegurança, confusão e perplexidade. Quando a mudança é tão grande e tão significativa que afeta a onda de oportunidade na educação de todo um país, é de se esperar que essas conseqüências se multipliquem, adicionadas a divergências pedagógicas e políticas, resistências conscientes e inconscientes, de uma forma ou de outra, como gestores da educação, professores, pais e alunos. Depois de mais de uma década da promulgação da atual constituição brasileira (1988), o país tem procurado de várias maneiras de se organizar, para que possamos ter uma educação de qualidade. Não sei se os computadores para os alunos e professores mudariam a educação?

Baseado nestes princípios a Educação eminentemente transformadora de uma sociedade que hoje temos como processo de globalização e o advento de novas tecnologias de informação, em
especial a revolução da Internet, vêm provocando consideráveis transformações nas
organizações educacionais em todo país, esse movimento que tem favorecido os grandiosos
progressos, contribuído também, para igualar as escolas em termos de oportunidade de inovação a ser melhor cultivadora, processadora, produtora de conhecimento na tentativa de formar grandes cidadãos consciente, na construção de habilidades básicas.
.
Diante deste cenário no qual a sociedade é cada vez mais tecnológica, é preciso que a educação se posicione objetivando planos estratégicos onde a importância do conhecimento não é uma descoberta recente. Há muito esse conceito reflete a idéia de poder. Entretanto, somente nas últimas décadas, as organizações descobriram que a capacidade de gerar e utilizar conhecimento dentro da organização é
elemento básico capaz de criar competências e identidades específicas, proporcionando, portanto, diferenciais competitivos e crescimento econômico.
Sem dúvida alguma a educação tem tudo para ser uma viagem inesquecível. È necessário, que tenhamos gestores e toda comunidade educacional comprometida com a qualidade de ensino.


Dessa forma, o conhecimento é, atualmente, fator fundamental em qualquer tipo de
organização, pública ou privada. Para que haja reconhecimento e proveito, entretanto, deve-se
destacar, particularmente, a cultura organizacional e social dominantes, bem como a
importância de um sistema de tecnologia de informação compatível com essa cultura.


. A utilização da Internet na escola é uma realidade assim o aluno teria disponibilidade de fazer consultas sobre qualquer assunto do conteúdo programático, conversar com os professores debatendo sobre um assunto previamente escolhido, chat, blogs, solucionar dúvidas para melhor aprendizagem.
facilitando a busca do conhecimento aperfeiçoamento de capacidades, habilidades e competências necessárias para um melhor desempenho do alunos incentivando a participarem, em conjunto, mais ativamente de conhecimentos teórico-práticos específico.
Nesse sentido o instituto oferece uma educação significativa onde há todas as possibilidades de haver aprendizagem uma vez que é oferecido recurso tecnológico como Chat via Internet, telefone até mesmo o próprio correio para solucionar dúvidas dos alunos.
Se fosse um dirigente de Estado implantaria uma política de valorização dos profissionais da educação, em cumprimento ao disposto no artigo 67 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional Lei 9394/96 atende as grandes urgências sociais e pedagógicas, relacionando seus vários focos de investimentos na Formação do Educador.
Dentro desta visão procuraria desenvolver políticas que oportunizem o aperfeiçoamento técnico, político e humano do educador na perspectivas de influenciar a construção da escola pública de qualidade social com os processos de transformações políticas, econômicas e sociais ao longo de uma história. Mostraria a preocupação com o desenvolvimento de uma visão crítica e reflexiva sobre a realidade e do conhecimento, objetivando desenvolver as capacidades e as habilidades voltadas para uma participação responsável e solidária na sociedade.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS
VALENTE, José Armando:ALMEIDA, Fernando j José de Visão analítica da informática na educação no Brasil a questão da formação do professor. Revista Brasileira de informática na Educação. Florianópolis, n. 1, 1

domingo, 22 de novembro de 2009

projeto ENVOLVENDO A MATEMATICA, FISICA E PORTUGUÊS

UNIVERSIDADE VIRTUAL DO MARANHÃO – UNIVIMA
CURSO DE MBA EM GESTÃO E ENSINO DE CIÊNCIA:
TECNOLOGIA E INOVAÇÃO




MARIA GORETE ARAUJO
MARIA DE FÁTIMA LEMOS CARVALHO




ENVOLVENDO A MATEMATICA, FISICA E PORTUGUÊSPROJETO
SUSTENTABILIDADE NAS PRÁTICA DISCURSIVAS






SÃO LUÌS, MARANHÃO
2009



Nome do PROJETO “SUSTENTABILIDADE NAS PRÁTICA DISCURSIVAS ENVOLVENDO A MATEMATICA, FISICA E PORTUGUÊS “
Objetivos: A Implementação deste projeto tem por objetivos:
• Ampliar, a visão do conhecimento científico, invadido outras áreas do conhecimento como Física Matemática e Português.
• Relacionar através da leitura de conceito de sustentabilidade suas características.
• Mostrar o papel da sustentabilidade do meio ambiente, no passado, presente e futuro do desenvolvimento da humanidade.

2 Específicos


• Levantar informações sobre a história da sustentabilidade
• Identificar fatores do processo de inclusão dos recursos de naturais para a melhoria do planeta;
• Caracterizar o tipo da discussão da proteção do meio ambiente;
• Analisar dados coletados sobre a discussão em pauta;
• Incentivar o aperfeiçoamento da leitura dentro dos conhecimentos cientificos para que possamos contribuir nas discussões acercar das bases teóricas do projeto, visando assim, um bom entendimento, teóricos.

Razões e motivações ao projeto: O nosso planeta pede socorro, cientistas acumulam provas de que a temperatura de nosso planeta está se elevando por causa do efeito estufa. E alertam para as perigosas mudanças que podem ocorrer. A mais de um século o homem vem sujando a atmosferas carros fábricas e queimadas liberam para a, atmosferas toneladas anuais de dióxido de carbono, mais uma quantidade incalculável de outros poluentes, que elevam progressivamente à temperatura da Terra e podendo gerar mudanças climáticas sem precedentes. Trata-se do efeito estufa, propriedade que determinados gases tem de aprisionar calor do Sol na atmosfera, impedindo que escape para o espaço depois de refletido pela Terra. Em condições normais, esses gases ajudam a manter a temperatura do planeta na média de 15º. Liberado em quantidades a acima do limites ainda não determinados com precisão, podem provocar catástrofes. Os meio de comunicação estão alertando, todos os dias para o perigo que o homem traz para a natureza que é a poluição, fazendo com que ocorra as mudanças climáticas e ambientais, porém é necessário lermos sobre o assunto para conscientizar os nossos alunos, a discutir juntos pontos que possa garantir as condições adequadas para uma vida de qualidade sem agredir o meio ambiente em que vivemos.
• De acordo com o projeto indica a possibilidade de se trabalhar a leitura na busca do bom entendimento da própria ciência e as suas relações com a interdisciplinaridade. Dessa forma, a leitura e a escrita foram
Abordadas na proposta visando à interpretação, ou seja, pensadas como forma de
possibilitar a apropriação de sentidos pelos alunos.
• Debate sobre a sustentabilidade de nossas atividades no planeta onde não podemos mais excluir as questões relativas à Educação, pois o fato inegável é que chegamos a esta situação de alarme ambiental e social justamente pelo fato de que as metodologias de ensino utilizadas pela humanidade nos últimos séculos evoluíram relativamente pouco em comparação com outras ciências, falharam na preparação das sociedades para uma vida sustentável.
• A Educação para a Sustentabilidade não significa, apenas, ensinar os estudantes a promover a coleta seletiva de lixo ou a cuidar bem do jardim de casa e da escola. Porém a Educação para a Sustentabilidade exige que os alunos aprendam a pensar por si próprios, desenvolvendo o espírito crítico necessário ao melhor desenvolvimento social.
• Mostrar que a sustentabilidade tem-se tornando uma preocupação para o planeta, mediante essa problemática o papel da escola é atuar na sensibilidade dos cidadoas que por ela passam, procurando desenvolver ações que possam trazer contribuições para o coletivo.

Resultados e benefícios esperados: Espera-se que este projeto venha a contribuir para a conscientização de que o ser humano, para o conhecimento em discussão que traz o foco central Sustentabilidade na Escola, envolvendo a interdisciplinaridade e professores da escola.
.

Entregas do Projeto: Requerimentos:
O que o projeto entregará de concreto? Vitalizar o desempenho e conhecimento através da leitura e da escrita, em relação o aquecimento global na sala de aula. Conscientizando dar relevância das interdisciplinaridades.

Qualidade do ensino dos alunos
Da segurança do conhecimento
Ciclo de Vida do Projeto:
Etapa 1: Necessários conteúdo onde podem ser inserido na questão sustentável na escola
Etapa 2:
Conceitos dos conteúdos que abordam as disciplinas em pauta. Etapa 3: Os conteúdos em questão terão caráter interdisciplinar,textos
Auxiliares, software educativo com demonstrações de fenômenos físicos para melhorar compreensão teórica. Etapa 4:
Todos que tem relação com a física, matemática e biologia, português e química. Etapa 5:
Revistas, livros, jornais, artigos, internet.
Palestras com especialistas Etapa 6:
Capacitar os professores envolvidos no projeto para que possam realizar com destreza o material reciclável.
Passeio nas praias, para analisar lixo e outros componentes que contribuem para o aquecimento do planeta.
Estimativa preliminar de Tempo do projeto Entre janeiro de2010 a fevereiro de 2012.
Estimativa preliminar de Custos do projeto R$16.000,00
Participantes do projeto □ Clientes do Projeto: Os alunos]
□ Patrocinador do Projeto : Oi, Banco do Brasil, SEEDUC.
□ Gerente do Projeto: A Direção da escola .
□ Outras partes interessadas: Os professores Física, Matemática, Português, Química, Biologia e outros profissionais da educação.
Principais riscos do projeto A FALTA COMUNICAÇÃO ENTRE OS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO.
A BUROCRACIA DA APROVAÇÃO DOS RECURSOS.




Perguntas:

a. Quais foram as dificuldades na elaboração do Termo de Abertura do Projeto?

Reunir e conversar com os patrocinadores do projeto e partes interessadas que possam ser envolvidas no projeto, uma vez que a diversificação de idéias diverge de cada um.



b. Quais as conclusões do exercício?

Este trabalho teve como objetivo apresentar uma proposta de um ensino de qualidade mostrando, que é necessário o aluno ter base teórica que permita a construção do conhecimento para que atenda as perspectivas relativas ao ensino básico quando, por exemplo, permite desenvolver conteúdos relacionados à preservação e conservação do meio ambiente, mostrando ainda a possibilidade de se articular com outras disciplinas. Abrindo espaço para discussões sobre o papel da ciência na sociedade e as suas implicações no ensino, a ainda, na possibilidade do professor desenvolver atividades com os seus alunos.

c. Fontes consultadas para elaboração do Termo de Abertura do Projeto:
Artigos, livros, site do MEC e internet
, www.acaoeducativa.org.br/premio
.ARTIGO: A Educação e a Sustentabilidade
Hpp:/wwwsbf1.sbfisica.org.br/eventos/snef/xviii/

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

terça-feira, 4 de novembro de 2008

terça-feira, 28 de outubro de 2008

A Coordenadora da Casa do Professor I

A II Feira do Livro em São Luís - Ma

A Casa do Professor I teve uma grande relêvancia no que diz respeito a II Feira do Livro,considerando a iniciativa do poder público positiva neste campo representam avanços e um diferencial bastante significativo em relação a educação na questão da compreensão da leitura,ainda, à nossa arte, à poesia de nossa cidade, à uma época de glórias...Valores que precisamos conhecer e sentir orgulho.Mais informação www.IIfeiradolivro.gov.com.br

Noticias do dia

Loading...